26 de abr de 2013

Grid 2 - trailer mostra recursos do multiplayer e integração social

A Codemasters apresentou um novo trailer mostrando os recursos do multiplayer e de integração social de Grid 2. O jogo chega ás lojas no final de maio.

Atlus apresenta o primeiro teaser de Shin Megami Tensei IV

A Atlus divulgou o primeiro teaser de Shin Megami Tensei IV, novo RPG da veterana série japonesa (a mesma de onde surgiram os jogos Persona), que sai exclusivamente para o Nintendo 3DS no dia 16 de julho. Confira:

 

Trailer mostra primeiras imagens do gameplay de Madden 25

A Electronic Arts divulgou o primeiro trailer com imagens da nova edição da sua franquia de futebol americano. Madden 25 chega às lojas no dia 30 de agosto. Confira abaixo:

Trailer anuncia The Bureau: XCOM Declassified

Após eliminar de seu site quaisquer registros sobre um FPS baseado na série XCOM, a 2K Games anunciou um jogo de tiro em terceira pessoa, chamado The Bureau: XCOM Declassified. Ambientado nos EUA do começo dos anos 60, a trama do jogo envolve Guerra Fria, URSS e, claro, alienígenas. Assista ao trailer abaixo.

22 de abr de 2013

PES 2014 terá modo com a Liga dos Campeões da Ásia



A Confederação Asiática de Futebol anunciou que assinou acordo com a Konami para a inclusão da Liga dos Campeões da Ásia (AFC Champions League) na série Pro Evolution Soccer a partir da edição 2014, que deve ser lançada entre setembro e outubro deste ano.

A competição de clubes asiáticos juta-se à Copa Libertadores da América e às competições da UEFA (Liga dos Campeões, Liga Europa e Supercopa) no rol de torneios continentais exclusivos da série de futebol da Konami.

"A aquisição de uma licença dessas faz parte de nossos planos ambiciosos para a série Pro Evolution Soccer", disse em comunicado o presidente da Konami, Shinji Hirano.

A AFC Champions League estará presente no jogo no formato de 32 clubes divididos em oito grupos de quatro, só que neste torneio, os grupos são regionalizados, sendo quatro com clubes do oeste, e quatro com clubes do leste do continente. O atual campeão do torneio é o Ulsan Hyundai, da Coreia do Sul.

Os clubes da fase de grupos da edição 2013 do torneio são:

Al-Shabab (Arábia Saudita)
Al-Ahli (Arábia Saudita)
Al-Hilal (Arábia Saudita)
Al-Ettifaq (Arábia Saudita)
Lekhwiya (Qatar)
Al-Gharafa (Qatar)
El Jaish (Qatar)
Al-Rayyan (Qatar)
Sepahan (Irã)
Esteghlal (Irã)
Tractor Sazi (Irã)
Al-Ain (Emirados Árabes)
Al-Jazira (Emirados Árabes)
Al-Sbabab Al-Arabi (Emirados Árabes)
Al-Nasr (Emirados Árabes)
Pakhtakor (Uzbequistão)
Sanfreece Hiroshima (Japão)
Kashiwa Reysol (Japão)
Vegalta Sendai (Japão)
Urawa Red Diamonds (Japão)
FC Seoul (Coreia do Sul)
Pohang Steelers (Coreia do Sul)
Jeonbuk Hyundai Motors (Coreia do Sul)
Suwon Samsung Bluewings (Coreia do Sul)
Guangzhou Evergrande (China)
Jiangsu Sainty (China)
Beijing Gouan (China)
Guizhou Renhe (China)
Bunyodkor (Uzbequistão)
Central Coast Mariners (Austrália)
Muangthong United (Tailândia)
Buriram United (Tailândia)

Como há muitos brasileiros e jogadores que ficaram famosos no nosso futebol (Conca, por exemplo) jogando na Ásia, este novo modo deve tornar o PES ainda mais atraente para nós.

18 de abr de 2013

Far Cry 3: Blood Dragon ganha trailer live-action fanfarrão

Não dá pra prever se o jogo fará sucesso ou não, mas que a estratégia de divulgação da Ubisoft para Far Cry 3: Blood Dragon está genial, isso está. Agora divulgaram um trailer live-action que é pura fanfarronice e galhofa com a sci-fi dos anos 80. Asssista abaixo:

16 de abr de 2013

Review: Tomb Raider - Longa vida a Lara Croft



Anunciado em 2011 e lançado dois anos depois, Tomb Raider é um recomeço (ou reboot, pra usar o termo em inglês da moda) da série, que existe desde 1996 e que não vinha bem das pernas. A Crystal Dynamics e a Square Enix resolveram apostar alto e conseguiram entregar um grande jogo.

Primeiro, trocaram a Lara "musa dos games" com seu shortinho, blusa justa, duas armas na mão, óculos de John Lennon e peitos exagerados por uma Lara mais jovem, iniciando sua vida como exploradora. As roupas são mais discretas (uma calça e uma blusa de alça, com um cordão no pescoço), a pose de aristocrata sabichona dá lugar a uma garota cheia de dúvidas, mas louca para aprender mais, e por aí vai.

Em segundo lugar, a produtora olhou para diversos games de sucesso, pegou muita coisa boa deles e juntou tudo em Tomb Raider. Uma influência clara é a série Uncharted, da Naughty Dog - que, assumidamente, foi influenciada pelos Tomb Raider antigos. O clima de aventura cinematográfico, alternando momentos de jogabilidade controlada pelo usuário com cenas de corte (nunca longas demais), é bastante típico dos jogos estrelados por Nathan Drake. Já nas seções de combate, há momentos em que Lara pode ser discreta e abater inimigos sem ser vista (Metal Gear Solid, Splinter Cell, Deus Ex: Human Revolution), ourtros em que ela pode usar armas brancas para acabar com os inimigos no braço (olá, God of War) e, finalmente, sessões de tiroteio - especialmente na segunda metade do jogo - que não devem nada a jogos como Gears of War ou Max Payne.


Finalmente, não esqueceram que, mesmo iniciante, Lara Croft é uma exploradora. Além da história principal, há dezenas de documentos, relíquias, objetos para recolher, e tumbas para procurar e explorar. As tumbas sempre contém algum quebra-cabeça de ambiente, e quando resolvidos, dão a Lara mais itens para sua coleção. E para os que gostam de troféus ou achievements, há vários relacionados a esse lado exploradora da moça.

E a história? Bem, temos Lara acompanhando uma equipe de exploradores, lideradas por um arqueólogo veterano que é uma espécie de mentor da nossa heroína e por outro que odeia cortar peixe para reality shows, rumando pelo Japão, até que uma tempestade faz o navio naufragar numa ilha misteriosa, onde todos se vêem encrencados, tendo que encarar um líder maluco que acredita que conseguirá ressuscitar uma antiga rainha e acabar com uma maldição que afeta aquele local. Daí começa a aventura de sobrevivência de Lara. E a moça sofre. Ela se corta, sangra, apanha, passa fome, sofre assédio, escapa algumas vezes de morrer... mas sobrevive, e, num golpe de muita felicidade dos produtores e roteiristas do jogo, você sofre e sobrevive com ela. Ao contrário da Lara dos jogos anteriores, esta "nova versão" é mais humana, mais frágil, e faz você se importar mais com ela. Percebe a perturbação dela quando tem que matar um inimigo (especialmente no começo do jogo, depois ela se acostuma e acaba com as almas sebosas sem dó). E à medida que o jogo avança, a personagem cresce, aprende novas habilidades, adquire novas armas (ou as atualiza) e o jogador fica genuinamente empolgado com essa evolução.

Enquanto Lara é uma personagem bem desenvolvida, não podemos dizer o mesmo dos coadjuvantes. Alguns deles são bem estereotipados, e o roteiro possui clichês e viradas que um jogador mais acostumado com filmes do gênero vai adivinhar com bastante antecedência. O vilão principal também não ajuda muito: o personagem é unidimensional, em algumas ocasiões possui gestos e falas dignos de um monstro que o Jaspion combatia na série dos anos 80.


Gráficos - impressionantes. A captura de movimentos dos atores principais é sensacional, e a performance da atriz Camilla Luddington como Lara Croft é tão boa que ajuda demais no sentimento de nos importarmos com ela. Os movimentos dela são fluidos, as falas bem escritas (ponto pros roteiristas) e o sotaque britânico da moça é menos carregado e aristocrata que as Laras anteriores. Na versão para PC, a Square usa uma tecnologia (a TressFX) que, se você tiver um computador potente, pode perceber os cabelos de Lara balançando ao vento de uma forma bastante realista (ou não, a habilitação do recurso gera polêmica em fóruns e grupos de discussão - confira nesse vídeo exemplos do recurso habilitado - http://www.youtube.com/watch?v=HvHq4JIcneY&noredirect=1)

Já a ambientação é muito bonita. A ilha onde o jogo se passa não é nenhum mundo aberto gigante, mas ainda assim há bastante variedade de cenários, desde densas florestas até os restos do navio afundado, ou praias que impressionam pela textura da areia. Quando chove no cenário, você percebe os pingos de água na "câmera", ou então fica com a visão prejudicada durante uma tempestade de neve ou ventania. E há bastante variedade: desde cenários dignos de um jogo de tiro em primeira pessoa, com corredores, até cenários bem abertos, com escaladas, cordas para tirolesas, locais para atingir inimigos com flechadas à distância, etc.

A única falha de design está nos inimigos, que seguem uns três ou quatro modelos e pronto; mas nada de prejudique o jogo.

E se você por acaso morrer durante o jogo, vai ver Lara sendo flechada, decapitada, enforcada... o jogo não alivia nessas horas.

Som - além do excelente trabalho de áudio nos personagens - e há legendas em bom português, a música e os efeitos sonoros fazem ótimo papel no jogo. Como num bom filme do gênero, a música cresce ou fica mais suave de acordo com a situação. Uma trilha mais agitada nas cenas de ação, bem lenta (ou mesmo sem música) em momentos de exploração ou puzzles. E os efeitos, como em horas de ventania ou quando você espeta um machado em uma parede para escalar, valem a pena. E as armas, cada uma tem seu ruído específico, como pistolas, escopetas ou metralhadoras. Recomendo jogar com volume bem alto ou com fones de ouvido.

Gameplay/Jogabilidade - a Crystal Dynamics aprendeu bastante com a Naughty Dog, e controlar Lara Croft é tão bom quando fazer o mesmo com Nathan Drake. Embora nas primeiras horas do jogo haja, talvez, um excesso de quick-time-events (sequências de botões para serem apertados na hora certa), a estratégia foi usada para ajudar no desenvolvimento da personagem. A maioria das cenas de batalha flui bem, seja usando armas como flechas, o machado de escalada ou as armas de fogo. Para facilitar o gameplay, os produtores espalharam muita munição pelo cenário, ainda que pareça pouco realista. Dificilmente Lara ficará desarmada durante alguma batalha.

Já na exploração, Lara encontra caixas com fragmentos ao longo de sua caminhada, e pode usá-los para evoluir suas armas. Fragmentos também são encontrados nos corpos dos inimigos mortos. E o jogo segue uma evolução com XP no estilo de um RPG, e Lara vai acumulando experiência para adquirir novas habilidades (de exploração, caça ou combate) e os fragmentos servem para atualizar as armas. Há também pedaços de armas que precisam ser encontrados para certas atualizações. Por exemplo, o arco começa simples, mas pode chegar a um arco "de competição" que pode atirar flechas explosivas (isso é Rambo ou Tomb Raider?). Outras armas ganham maior precisão, menor coice, etc. Tudo isso para ajudar nas cenas de combate, que especialmente a partir da segunda metade do jogo, crescem e você passa a lidar com dezenas de inimigos, incluindo alguns bem chatos que usam armaduras; mas acabar com eles é extremamente prazeroso (morre, diabo!).


E entre sessões de exploração e tiroteio, há os puzzles. Eles ajudam, em alguns momentos, a fazer o jogador dar uma relaxada após muita adrenalina, e botam o camarada pra pensar um pouco. Será que se eu amarrar a corda naquele sino ele vai balançar e quebrar a parede? Ou será que se eu pular nesse barco eu consigo atravessar essa água "elétrica"? Nas tumbas e em certas partes do cenário normal, é com esse tipo de coisa que Lara vai lidar. Como eu nunca fui muito bom em lógica, alguns puzzles me consumiram boas horas e geraram muitos xinganementos à minha própria incapacidade; mas creio que alguém mais acostumado com esse tipo de jogo tire os quebra-cabeças de letra.

Um pequeno defeito do gameplay: na primeira parte do jogo, Lara tem fome e é incentivada a caçar animais para conseguir alimento. Podem ser coelhos, pássaros, galinhas ou animais maiores como lobos e cervos. Entretanto, antes mesmo da metade da trama os animais são "abandonados" e ninguém mais lembra que Lara pode sentir fome - mas ela ainda pode matar os bichos para garantir pontos de experiência e, eventualmente, troféus/achievements.

A interface do jogo é simples e limpa, com poucas coisas na tela que possam atrapalhar a jogabilidade. Ponto para a Crystal Dynamics. E a versão para PC permite até três jogos salvos diferentes. Bom para quem quer tentar novos caminhos na exploração do jogo, ou mesmo se quiser dividir o jogo com outra pessoa. Nos consoles, também há a opção de três slots de salvamento, e não há online pass para o multiplayer.


Sobre o multiplayer, joguei muito pouco, e não curti muito. Para começar, o jogo coloca novatos e veteranos no mesmo balaio, então eu era presa fácil para gente com nível 60 e todas as armas e personagens disponíveis. Por outro lado, mesmo com minha conexão 3G, o jogo rodou liso e sem lags. Se me dei mal foi porque sou ruim mesmo.

Quem quiser ter o troféu de platina, os 1000 pontos no gamerscore ou 100% dos troféus no Steam terá que passar umas boas horas no multiplayer, porque há diversos prêmios relacionados ao modo.

Finalizando, Tomb Raider funciona para os fãs antigos, que vêem uma Lara renovada e com força para estrelar novos jogos, e para quem chegou agora. Longa vida a jovem e renovada Lara Croft.

Tomb Raider (versão avaliada: PC; também disponível para Xbox 360 e PlayStation 3)
Data de lançamento: 05 de março de 2013
Produção: Crystal Dynamics
Distribuição: Square Enix - a versão para PC pode ser comprada em lojas online como Steam e Nuuvem

Requisitos de sistema

Mínimos: Processador AMD Athlon64 X2 2,1 GHz (4050+) ou Intel Core2Duo 1.86 GHz (E6300); 1 GB de memória RAM (2 GB para o Windows Vista); placa de vídeo compatível com DirectX 9 com pelo menos 512 MB de memória RAM (AMD Radeon HD 2600 XT, nVidia 8600), 12 GB de espaço em disco, sistema operacional Windows XP Service Pack 3, Vista, 7 ou 8, internet banda larga para o multiplayer

Recomendado: Processador AMD Phenom II X4 955 ou Intel Core i5-750; 4 GB de memória RAM, placa de vídeo compatível com DirectX 11 com 1 GB de memória RAM (AMD Radeon HD 5870, nVidia GTX 480), 12 GB de espaço em disco, Windows Vista, 7 ou 8, internet banda larga

Computador usado para jogar e avaliar: Processador Intel Core i3 2100 3,10 GHz, 4 GB de memória RAM, placa de vídeo AMD Radeon HD 6670 com 1 GB de memória, DirectX 11, Windows 7 de 64 bits, internet "banda larga" 3G.

15 de abr de 2013

Hideo Kojima não quer mais "limitar os jogos a uma única plataforma"



Em 2005, Hideo Kojima anunciou a produção de Metal Gear Solid 4 em um evento pré-E3 da Sony. Na época, não foi mostrado nada do gameplay, mas já havia a confirmação de que o jogo seria exclusivo para o PlayStation 3, que seria lançado no ano seguinte. Já MGS 4 saiu só em 2008.

Agora os tempos são outros. Kojima viu seu mais recente projeto, Metal Gear Rising: Revengeance - que foi desenvolvido pela Platinum Games e supervisionado por Kojima, sair para PS3 e Xbox 360, além das coletâneas em alta definição das séries Metal Gear (com MGS 2, 3 e Peace Walker) e Zone of the Enders. E seu próximo jogo, Metal Gear Solid V: The Phantom Pain, também será multiplataforma. E todos os próximos devem ser assim.

Para esclarecer o futuro dos games produzidos por Kojima, a Edge Magazine perguntou se o desenvolvedor voltaria a fazer jogos exclusivos para algum PlayStation. Confira abaixo a resposta dele:

"É uma pergunta difícil de responder. Obviamente eu gosto da Sony, os respeito e tenho várias coisas em comum com o pensamento deles. Acho que o futuro dos games está nas tecnologias de nuvem. Amo a Sony, tenho uma câmera deles, mas penso que se você vai entrar na geração de games na nuvem, há uma série de dispositivos envolvidos e formas diferentes de interação com o universo do jogo. Não quero limitar isso a apenas uma plataforma, mas não significa que não participarei dos eventos.  Na época da apresentação do PS4 (PlayStation Meeting) eu não compareci porque estava em turnê mundo afora apresentando MGS Rising".

Bethesda não fará mais conteúdo para Skyrim; equipe concentrada em novo projeto (Fallout 4?)



Se você joga The Elder Scrolls V: Skyrim e esperava por mais conteúdo extra para o jogo, pode esquecer. A Bethesda Game Studios, criadora do jogo, anunciou nesta segunda-feira em seu blog que o novo projeto da empresa chegou a um ponto tal que exigirá dedicação total do estúdio, mas também prometeu que seguirá dando suporte e, caso seja necessário, fará atualizações pequenas e pontuais para Skyrim.

Desde seu lançamento, em novembro de 2011, a Bethesda lançou três pacotes via download para o jogo (Dawnguard, Hearthfire e Dragonborn), além de uma atualização que dá suporte ao Kinect na versão para Xbox 360 e, para a versão PC, um kit de criação.

Ainda não há maiores detalhes sobre o próximo projeto da Bethesda, embora haja fortes boatos sobre Fallout 4, que seria ambientado em Boston. Além disso, a companhia dona da Bethesda, a Zenimax, registrou este mês um novo jogo chamado Starfield, mas não deu nenhum detalhe sobre o que pode ser o projeto.

Na semana passada, um comunicado da Bethesda atestou que a companhia "fará muito mais barulho" em 2013.

Ubisoft: "jogadores já estão preparados para a necessidade de conexão permanente"



Mais polêmica em cima da necessidade de conexão à internet o tempo todo nos consoles da próxima geração. O CEO da Ubisoft Montreal, Yannis Mallat, disse ao Guardian que a maioria dos jogadores está preparada para a conexão mandatória.

"Bem, é uma questão que você tem que colocar para a Microsoft e a Sony! Eu diria que muitas pessoas já estão conectadas permanentemente através de outros dispositivos", disse Mallat. "Suspeitaria que a audiência já está pronta".

O executivo acrescentou que se uma conexão permanente quer ter adeptos em massa, ela tem que "trazer benefícios claros", como conteúdo extra ou serviços especiais.

Há fortes rumores de que Xbox 720 (ou seja lá o nome que ele vá ter) exigirá conexão permanente e Kinect para funcionar. Se o seu sinal de rede cair por três minutos, os jogos ou aplicações simplesmente param de rodar, de acordo com um dos rumores.

No começo deste mês, o diretor criativo da Microsoft, Adam Orth, ganhou manchetes após dizer: "Desculpe, mas não entro no drama ao redor da conexão permanente. Todo dispositivo está conectado permanentemente. Este é o mundo em que vivemos". E então ele usou a hashtag #dealwithit ("encare isso"). Poucos dias depois, Orth não trabalhava mais na Microsoft.

A MS não faz comentários sobre a futura plataforma, mas vários rumores indicam que a companhia anunciará o novo Xbox no dia 21 de maio.

Do lado do PlayStation 4, a Sony anunciou que o console não terá necessidade de conexão permanente.

Fonte

Criadora de PlayStation All-Stars Battle Royale trabalha em novo jogo após separação da Sony



A SuperBot Entertainment, desenvolvedora de PlayStation All-Stars Battle Royale, está trabalhando em uma nova propriedade intelectual após separar-se da Sony.

O estúdio não deu detalhes sobre o novo jogo, mas anunciou que reduziu substancialmente seu pessoal após a dissolução amigável da parceria com a fabricante do PlayStation, mas que "está com uma equipe forte e focada para criar novos projetos".

Fundado em 2009, o estúdio, que fica no estado americano da Califórnia, até agora só fez Battle Royale, jogo de luta com personagens clássicos do universo PlayStation.

Fonte: Gamespot

Novo trailer de Splinter Cell: Blacklist

A Ubisoft divulgou um novo trailer de Splinter Cell: Blacklist. O jogo de espionagem chega às lojas em 20 de agosto, para PlayStation 3, Xbox 360, Wii U e PC.

EA anuncia NHL 14; assista ao trailer


A Electronic Arts divulgou hoje o primeiro trailer de NHL 14, novo jogo da veterana franquia de hóquei de gelo da companhia. O jogo chega às lojas dos EUA, para PlayStation 3 e Xbox 360, no dia 10 de setembro, e está sendo desenvolvido pela EA Canada.

A nova versão de NHL traz um sistema de física de colisão similar ao existente na série FIFA, de futebol. De acordo com a EA, o novo sistema trará "hits maiores e mais realistas". NHL 14 também tem expansões no sistema de brigas, com a produtora incorporando ao jogo o mesmo motor gráfico de Fight Night Champion, jogo de boxe.

A EA também anunciou cerca de mil novos movimentos dos jogadores e outras mudanças de jogabilidade. O modo Be a Pro também terá mudanças, com as decisões do jogador fora da quadra - entrevistas para a mídia, interação com os colegas de time - interferindo no desempenho do jogador. Assista abaixo ao trailer de NHL 14:

Trailer do remake de Castle of Illusion

A Sega divulgou o trailer do remake HD do clássico Castle of Illusion, jogo de plataforma com o Mickey. O lançamento acontece no verão do Hemisfério Norte, entre junho e setembro, via PSN e Xbox Live Arcade nos consoles. Haverá também uma versão para PC.

13 de abr de 2013

Trailer final de Injustice: Gods Amongs Us

A Warner divulgou o último trailer antes do lançamento de Injustice: Gods Amongs Us. O jogo de luta com personagens da DC Comics (Superman, Mulher-Maravilha, Batman, Coringa e cia.) foi desenvolvido pela NetherRealm, os criadores do recente reboot da série Mortal Kombat, e chega às lojas brasileiras na próxima quarta, 17 de abril. Confira:

12 de abr de 2013

Estúdio criador de Test Drive Unlimited encerra as atividades



A Eden Games, criadora da série Test Drive Unlimited, foi extinta pela Atari, proprietária do estúdio. A sede da Eden ficava em Lyon, na França.

O encerramento das atividades da Eden, fundada em 1998, vem um ano após a Atari colocar o estúdio entre suas "operações descontinuadas", sugerindo que o encerramento definitivo estava próximo.

O último jogo produzido pelo estúdio foi Test Drive Unlimited 2, que teve recepção apenas mediana. Anteriormente, a Eden fez a versão de 2008 do clássico Alone in the Dark e, em 2006, o primeiro Test Drive Unlimited.

Em 2011, os funcionários do estúdio fizeram uma "greve simbólica" para protestar contra demissões, que podem ter chegado a 80. Na época, os funcionários divulgaram um comunicado dizendo que a Atari estava gerenciando mal o estúdio e não queria negociar com eles.

Fonte: Gamespot

Criterion nega que esteja fazendo remake de Need for Speed Underground



Na última quinta-feira (11), uma fonte disse ao site EGMNow que a Criterion Games estaria preparando um remake do clássico Need for Speed Underground, sucesso criado pela Black Box e lançado pela Electronic Arts em 2003. Entretanto, hoje um diretor da produtora negou os boatos.

Em seu Twitter, Alex Ward, diretor criativo, disse "Totalmente falso. Remakes e recomeços? #mudanças".

Alex também disse em outra mensagem no Tweeter que a Criterion estaria trabalhando em algo completamente novo. "Podemos adicionar isso: sequências, reboots, remakes. Fizemos isso, e chega".

Ward não fez referências aos boatos originais, então há a remota possibilidade dos tweets não terem relação, mas dado o timing das mensagens, parece improvável.

A Criterion criou a série Burnout e recentemente fez remakes de dois jogos da série Need for Speed: Hot Pursuit, em 2010, e o recente Most Wanted, lançado ano passado.

O estúdio não tem nenhum projeto anunciado, embora um dos membros da equipe, Craig Sullivan, tenha prometido ano passado que um dia a empresa fará um novo Burnout.

11 de abr de 2013

Trailer de Far Cry 3: Blood Dragon

A Ubisoft apresenta um spin-off de Far Cry 3 chamado Blood Dragon. Com ambientação de filme de sci-fi dos anos 80, o jogo é um shooter sem cérebro e com direito a Michael Biehn (o Kyle Reese do primeiro Exterminador do Futuro) na história.

O jogo sai no dia 1º de maio para PC, PlayStation 3 e Xbox 360, e não precisa do Far Cry 3 para rodar, é um jogo independente. Confira o trailer abaixo:

"Ryse" e um novo Forza estariam entre os títulos de lançamento do novo Xbox



Surgiram novos boatos a respeito do Xbox 720 (ou seja lá o nome que o aparelho vá ter). Desta vez, de que dois dos jogos lançados junto com o console serão Ryse, da Crytek (desenvolvedora da série Crysis), e um novo volume da série Forza Motorsport (na foto, Forza 4 para Xbox 360).

Ryse foi anunciado na E3 de 2010 com o nome "Codename Kingdoms", e era um jogo de ação no Império Romano que teria integração com o Kinect. O jogo sumiu das notícias, embora a Microsoft nunca tenha anunciado on cancelamento do mesmo.

O site The Verge, fonte das notícias, sugere que a Crytek e os estúdios da Microsoft re-escreveram "Ryse" para o próximo Xbox, e estariam agendando o lançamento para o final deste ano. As mesmas fontes descrevem o jogo como um lançamento gigante como foram Halo ou Gears of War para os Xbox anteriores.

Além de Ryse, as fontes falam em um novo "super realista" jogo da série Forza, um jogo com zumbis e um "jogo para a família" ambientado numa ilha com gráficos no estilo dos filmes de animação da Pixar como games lançados junto com o novo Xbox. O jogo "familiar" usaria o Kinect para escanear o corpo do jogador para criar seu avatar.

Estes quatro jogos seriam apenas uma "pequena amostra" da seleção de games de lançamento do novo Xbox. Vários jogos de tiro de produtoras terceirizadas também marcariam presença logo no lançamento do console.

Finalmente, a The Verge aponta que a Microsoft deve atualizar a Xbox Live para o novo Xbox, inclusive trocando os Microsoft Points por cobrança em dinheiro convencional.

Rumores apontam que a Microsoft pode anunciar o novo Xbox num evento no dia 21 de maio, e daria mais detalhes na E3, em junho.

Flashback, clássico dos anos 90, terá remake feito pela Ubisoft - assista ao trailer!

A Ubisoft anunciou um remake de Flashback, clássico do começo dos anos 90 (saiu para um monte de plataformas, mas a versão mais famosa foi a para o Mega Drive) e que deve sair em breve na PlayStation Network e Xbox Live Arcade. Parte da equipe de desenvolvimento do remake é a mesma do original, então esperemos um grande jogo:) Assista abaixo ao trailer:

3 de abr de 2013

Harmonix divulga vídeo contando a história da franquia Rock Band

A Harmonix lança esta semana a última música como DLC para a série Rock Band. É "American Pie", clássico de Don McLean, e a produtora vez um vídeo com toda a equipe contando um pouco da história da franquia desde o lançamento da primeira versão, em 2007, e agradecendo aos fãs pelo apoio. Assistam abaixo.

27 de mar de 2013

Trailer de METAL GEAR SOLID V: THE PHANTOM PAIN

Após fãs elaborarem teorias, boatos e tudo mais, a Konami e Hideo Kojima entregaram o ouro: The Phantom Pain é Metal Gear Solid V. E Ground Zeroes, que alguns achavam que fosse outro jogo na mitologia Metal Gear, TAMBÉM É MSGV. Agora fiquem com o trailer. Na trilha sonora, "Not Your Kind of People", do Garbage.

20 de mar de 2013

BioShock Infinite: as mulheres que deram vida a Elizabeth

No video abaixo, Ken Levine apresenta as quatro mulheres que deram vida a personagem Elizabeth, em BioShock Infinite. Vale demais a pena assistir.

15 de mar de 2013

Vazamento de imagem mostra novo Assassin's Creed para o PlayStation Vita



Uma imagem vinda do site de uma loja espanhola chamada XtraLife apresenta um novo Assassin's Creed. Chamado Rising Phoenix, o jogo seria um spin-off da série exclusivo para o PlayStation Vita.

A imagem, posteriormente removida, apontava o lançamento do jogo para o dia 10 de outubro, três semanas antes de Assassin's Creed: Black Flag, já anunciado para PC e consoles de mesa (incluindo o PlayStation 4).

O material mostra duas figuras vestidas de branco e com o logo das Indústrias Abstergo, vilões da série nos dias atuais. Isso casa com as declarações da Ubisoft, que disse que além da trama com piratas, Assassin's Creed: Black Flag terá parte de sua história onde o jogador tomará parte de um pesquisador da Abstergo.

Caso seja confirmado, Rising Phoenix será o segundo jogo da série para o Vita. O primeiro, lançado ano passado, foi Assassin's Creed: Liberation, que se passa em Nova Orleans com uma protagonista feminina.

A Ubisoft não se pronunciou a respeito da imagem, que, como está claro nos dizeres no canto inferior esquerdo, não era para estar em site de loja...

Civilization V terá nova expansão: Brave New World



A 2K Games anunciou uma nova expansão para Civilization V, chamada Brave New World. Será o segundo pacote adicional para o jogo, e deve ser lançado em meados deste ano para as versões de PC e Mac. A primeira expansão, lançada em 2012, foi Gods and Kings.

Em Brave New World, o jogador terá nove novas civilizações, oito novas maravilhas e dois cenários inéditos. O pacote também ajustará itens ligados às mecânicas de cultura e diplomacia do jogo.

A expansão também implementará um "Congresso Mundial" e os conceitos de rotas internacionais de comércio. O Congresso Mundial terá poder sobre sanções comerciais, decidir a sede dos "Jogos Mundiais" e resolver pendengas envolvendo armas nucleares. A 2K divulgou que o Congresso terá relação com a "vitória diplomática" do jogo.

As rotas de comércio poderão ser usadas para gerar riqueza, e também espalhar a influência da cultura e religião da sua civilização mundo afora. Para aumentar as rotas, desenvolver tecnologias, construir maravilhas e usar as habilidades de cada civilização é o caminho.

A expansão também implementará a "vitória cultural" no jogo, com direito até a arqueologistas encontrando valiosos artefatos em suas escavações.

Os novos cenários implementados com a expansão são "War Between the States", onde o jogador tem que escolher um dos lados na Guerra Civil Americana, e "Scramble for Africa", onde o jogador deve lutar pelo domínio do continente africano.

Dentre as novas maravilhas estão o Partenon e a Broadway, e uma das novas civilizações é a polonesa, liderada por Casimir III. Na imagem no topo da matéria, podemos ver a capital polonesa, Varsóvia (Warsaw em inglês).

Saints Row IV já tem data de lançamento e trailer



A Deep Silver divulgou nesta sexta-feira um trailer anunciando Saints Row IV, com direito a data de lançamento: o jogo chega para Xbox 360, PlayStation 3 e PC no dia 20 de agosto - apenas três semanas antes de Grand Theft Auto V chegar ás lojas (não, não é coincidência).

Desenvolvido pela Volition, Saints Row IV será lançado pela Deep Silver, que comprou a franquia da falida THQ no começo do ano, por 22,3 milhões de dólares.

Saints Row IV segue com a história do terceiro jogo. Agora, o chefão (ou chefona) dos Saints foi eleito(a) presidente dos Estados Unidos e tem que lidar com uma "catastrófica invasão alienígena", com os aliens chegando a Steelport através de algum simulador de teletransporte bizarro. Cabe aos jogadores usar toda espécie de superpoderes - como se o armamento do terceiro jogo não fosse suficiente - para acabar com os invasores. O trailer mostra que os gráficos, gameplay e mundo aberto seguem similares aos do terceiro jogo.

"Escape da simulação que prendeu os Saints, ou morra tentando", diz um trecho da descrição do jogo.

Quando a THQ cancelou a expansão "Enter the Dominatrix", para o terceiro jogo da série, ano passado, a companhia disse que o conteúdo seria incorporado a um novo jogo.

Entretanto, um representante da Deep Silver disse que Saints Row IV não é simplesmente a expansão cancelada disfarçada de novo jogo.

"Aquela expansão foi cancelada e elementos dela foram incorporados a Saints Row IV", disse o representante ao site Joystiq. "Haverá uma 'versão do diretor' de 'Enter the Dominatrix' lançada como DLC quando SR4 já estiver no mercado".

Lançado em 2011, Saints Row: The Third vendeu mais de 5,5 milhões de unidades até agora. E assista ao trailer de Saints Row IV abaixo:


Nintendo anuncia Donkey Kong Country Returns 3D para o 3DS



A Nintendo anunciou para 24 de maio o lançamento na América do Norte de Donkey Kong Country Returns 3D, para o Nintendo 3DS.

O jogo é uma adaptação de um título para o Wii lançado em 2010, originalmente desenvolvido pela Retro Games. A adaptação para o portátil ficou por conta da Monster Games, que fez Pilotwings Resort.

O jogo já havia sido anunciado num evento da Nintendo em fevereiro, no mesmo em que a empresa anunciou o RPG Mario & Luigi: Dream Team, também para o 3DS.

Para o marketing do jogo, a Big N soltou a imagem no topo da matéria, com dois gorilas usando um 3DS.

14 de mar de 2013

American McGee quer saber do interesse dos fãs por um novo jogo da série Alice



American McGee quer saber se as pessoas estão interessadas em um terceiro jogo da série Alice. Escrevendo no Facebook, o designer de games perguntou aos fãs se eles apoiariam uma campanha no Kickstarter para a produção do jogo, caso ele consiga os direitos de produção, que pertencem à Electronic Arts.

McGee pediu para que os fãs "façam barulho" se quiserem ver o jogo ganhando vida.

"Estou tentando levantar interesse porque terei conversas sobre os direitos do jogo com a EA daqui a duas semanas, durante a Game Developers Conference. Quanto mais interessados, mais a sério eles levarão o assunto".

No mês passado, McGee criticou a estratégia de marketing da EA para com Alice: Madness Returns. O designr disse que a EA "enganou" os jogadores com trailers que os confundiram, levando-os a acreditar de que se tratava de um jogo de terror hardcore.

Caso McGee obtenha os direitos de Alice e inicie uma campanha no Kickstarter, não será sua primeira tentativa com o serviço de financiamento virtual. O desenvolvedor e seu estúdio, Spicy Horse, tiveram sucesso no financiamento do jogo free-to-play Akaneiro: Demon Hunters através da plataforma.

Novo jogo do universo Warhammer em produção



A falência da THQ deixou em dúvida jogadores sobre o destino dos games da franquia Warhammer. Entretanto, uma novidade apareceu sobre o assunto: a Slitherine Games, produtora britânica, anunciou uma parceria com a Games Workshop para desenvolver um novo jogo de estratégia em turnos baseado no universo de fantasia Warhammer 40.000.

O desenvolvimento do jogo já está em andamento para "múltiplas plataformas", mas detalhes não foram apresentados. De acordo com a Slitherine, os "melhores talentos em design e desenvolvimento" estão trabalhando no projeto.

O último jogo situado no universo Warhammer 40.000 foi Space Marine, jogo de ação em terceira pessoa lançado em 2011 pela THQ.

Adicionalmente, a Creative Assembly, desenvolvedora da série Total War, também está trabalhando em games do universo Warhammer, que devem ser lançados "após 2013".

Fast & Furious: Showdown a caminho?



Em maio, chega aos cinemas o sexto filme da série Velozes e Furiosos (The Fast and the Furious), e para aproveitar o lançamento do filme, a Activision pode lançar um novo jogo baseado na série, para Xbox 360, PlayStation 3 e Wii U. O jogo, chamado Fast & Furious: Showdown, apareceu em pré-venda na loja australiana EB Games.

Um link do departamento que cuida das classificações etárias na Austrália cita o jogo como desenvolvido pela Firebrand Games, que tem como trabalhos anteriores o jogo NASCAR Unleashed, para a própria Activision, e as versões para Wii e Nintendo 3DS de Need for Speed: The Run, da EA, dentre outros títulos.

De acordo com a descrição, Fast & Furious: Showdown terá perseguições, assaltos, sabotagens e tiroteios em 31 missões em diferentes locais ao redor do mundo, numa história que serve de ponte entre o quinto e o sexto filmes da série cinematográfica.

A Activision não quis comentar o assunto e ainda não fez nenhum anúncio oficial sobre o jogo.